Rua Gama Rosa    216    Centro    Vitória-ES
27 3421-2400

Diversidade Sexual

O Coletivo de Diversidade Sexual tem como objetivo propor discussões para se construir caminhos para que a sociedade tenha acesso e permanência na educação, independente de orientação sexual, e de identidade de gênero. Representa o comprometimento do SINDIUPES em favor da democracia, da qualidade de da inclusão na escola pública capixaba.

Titular: Tiago da Silva Mello 

Sobre o Coletivo

O Coletivo é responsável pela realização do Seminário Estadual de Educação e Diversidade Sexual.

Composição do Coletivo:

  •  Diretoria do SINDIUPES;
  • Professores/as das redes municipais filiadas, e professores/as da rede estadual;
  • Gestores/as, pedagogos/as e coordenadores/as de escolas públicas filiadas;
  • Representantes da SEDU, SREs e Secretarias Municipais de Educação filiadas;
  • Funcionários/as de escolas públicas;
  • Coordenações Municipais SINDIUPES;
  • ONGs LGBT, Conselhos, Associações e Fóruns (convidados);
  • Organizações estudantis (convidados).

 Organização Administrativa:    

  •  Comissão Executiva de Administração;
  • Coordenação Colegiada:
  • Coordenação Região Norte:
  • Coordenação Região Sul:
  • Coordenação Região Serrana:
  • Coordenação Região GV:

Objetivos:

  • Criar no âmbito de atuação do SINDIUPES um programa de combate à lesbo-homo-bi-transfobia, em favor de educadores/as em seus ambientes de trabalho;
  • Exigir dos sistemas de ensino implementação de ações significativas e sistematizadas, dentro de um plano e/ou projeto municipal/estadual, que comprovem o respeito ao estudante e não discriminação por orientação sexual e/ou identidade de gênero;
  • Apoiar e articular as proposições nas casas legislativas que proíbam a discriminação decorrente de orientação sexual e/ou identidade de gênero e promovam os direitos humanos de LGBT;
  • Estimular o desenvolvimento de políticas públicas para a diversidade sexual e promover e exigir formação continuada e qualificação de educadores/as para uma educação mais inclusiva para o público LGBT;
  • Monitorar as implementações das deliberações da I Conferência Nacional LGBT;
  • Acompanhar e exigir o cumprimento do 3º Programa Nacional de Direitos Humanos – PNDH3 e do programa “Brasil sem Homofobia”;
  • Exigir a implementação do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT;
  • Exigir a execução da Política Nacional de Saúde Integral de LGBT;
  • Exigir e acompanhar a execução do Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos;
  • Trabalhar para assegurar a educadores/as LGBT garantias e direitos trabalhistas e previdenciários;
  • Estimular a pesquisa e a promoção de conhecimentos que contribuem com o reconhecimento da cidadania LGBT;
  • Criar uma agenda para o SINDIUPES constando na pauta Direitos Humanos e Cidadania com o recorte LGBT;
  • Orientar e colaborar com os Sistemas de Ensino na construção de um currículo mais inclusivo a população LGBT;
  • Respeitar as relações homoafetivas ou conjugalidades homoeróticas e desconstruir a heteronormatividade; e
  • Manter parcerias com o Movimento Social que trabalha com Direitos Humanos e Direitos Humanos e Cidadania LGBT.

Leia a II Carta Espirito-Santense de Educação LGBT , oriunda do III Seminário de Diversidade Sexual: Rompendo Silêncios e Construindo Diálogos, realizado pelo Coletivo de Diversidade do Sindiupes, em 31 de maio de 2012.

Sindiupes

Sindiupes